Descrição

Quando há suspeita de hemorragia no trato gastrointestinal, é importante demonstrar a presença de sangue ou sangue alterado nas fezes. Sangue vivo é fácil de ser reconhecido quando o sangramento é na porção final do intestino, mas sangramento no estômago e no intestino delgado será digerido e aparece nas fezes com coloração enegrecida (melena) ou nem mesmo aparece em casos brandos.

A pesquisa de sangue oculto nas fezes é útil para a identificação de lesões do tubo gastrointestinal que cursam sem sangramento.

As causas mais comuns são sangramento oriundos de úlceras gástricas e duodenais, gastrite, ulcerações medicamentosas da mucosa gastrointestinal (aspirina, anti-inflamatórios), neoplasias gástricas ou de cólon, diverticulite, colites, algumas parasitoses, hemorragias de boca ou de trato respiratório superior deglutidas.

Ressalta-se a possibilidade de resultados falso-positivos devido á hemoglobina presente na carne da dieta ou da ingestão de sangue resultante de pacientes que ficam lambendo feridas, ou engolindo sangue oriundos de sangramento nasal, bucal e vaginal. Alimentos ricos em peroxidase poderão também gerar resultados falso-positivos. Resultados falso-negativos ocorrerão quando do uso de Vitamina C e agentes antioxidantes.

Atualmente surgiu uma nova metodologia que utiliza anticorpos monoclonais (Sangue Oculto Imunológico) para a detecção da hemoglobina humana (proteína da hemácia). Este método não requer dieta, é mais sensível e mais específico do que a pesquisa tradicional que exige a dieta.

 

Sangue Oculto - Pesquisa com anticorpos monoclonais (Imunológico)

Não é necessário dieta alimentar específica. Apenas suspender anti-inflamatórios e aspirina no dia anterior da coleta. Quando utilizados por prescrição médica, a interrupção deverá ser determinada pelo médico.


Não é recomendado amostras de pacientes com sangramento proveniente de hemorroidas ou menstruação.

 

Sangue Oculto nas Fezes - Colorimétrico

Dieta:

Seguir rigorosamente esta dieta durante 3 dias e coletar uma amostra de fezes no último dia, entregando-a dentro de 2 horas ao laboratório.

Não comer:

Vegetais verdes em geral, nabo, rabanete, beterraba, feijão, leite ou derivados, gorduras animais, queijos, carnes de qualquer natureza (frango, peixe, vaca, rã, etc).

Não utilizar:

Medicamentos a base de ferro, vitamina C, laxantes, anti-inflamatórios, corticoides, aspirinas e qualquer outro medicamento irritante de mucosa gástrica.

É proibido:
Utilizar anti-sépticos bucais (anapion, cepacol, etc.) durante a dieta. E deve-se tomar muito cuidado com a escovação para não haver sangramento.

Informar ao Laboratório:
Hemorroida sangrante, menstruação, sangramento gengival durante a dieta.

Observação importante:
Não contaminar as fezes com urina durante a coleta.

Atenção! Não seguir esta dieta poderá implicar em resultados inadequados.